Açorda Almoços & jantares Culinária Tradicional Pratos quentes Programa TV Receitas "Sem Culpa Nem Pecado"

Receita. Açorda de camarão SEM GLÚTEN!

Açorda de camarão! Na sua versão mais saudável 🌱🦂💫 sem glúten, cereais, óleos ou açúcares refinados. Vamos trabalhar com ingredientes de verdade! E trazer o melhor da nossa TRADIÇÃO!! Porque comer bem e Saudável não é missão impossível! Basta saber trabalhar e potenciar o melhor de cada ingrediente.

Açorda de camarão! Na sua versão mais saudável 🌱🦂💫 sem glúten, cereais, óleos ou açúcares refinados.
Vamos trabalhar com ingredientes de verdade! E trazer o melhor da nossa TRADIÇÃO!! Porque comer bem e Saudável não é missão impossível! Basta saber trabalhar e potenciar o melhor de cada ingrediente. 

Esta é a receita da grande estreia do meu novo PROGRAMA de Televisão ‘Sem culpa nem pecado‘ por uma vida mais saudável … que podem ver e rever aqui! E é a minha abordagem deste prato tão típico português! E onde dou destaque a produtos frescos (marisco), especiarias frescas (malagueta e gengibre) que vêm ativar sabores e reduzir a quantidade de sal necessário, e pão de farinhas integrais, biológicas e de fermentação lenta – uma técnica muito antiga, que existe em todas as culturas e que é tão importante para ao equilíbrio e saude do nosso aparelho digestivo. Claro, que é uma Açorda de camarão SEM GLÚTEN! E onde utilizamos como gordura o azeite virgem extra, prensado a frio, tanto na base da receita, como cru no final e que a dieta mediterrânea tanto defende. 

RECEITA:

INGREDIENTES:
2 pães de aveia (pachamama) 
500 gr de camarão fresco cozido (com casca e cabeça) 
6 c. sopa de gengibre ralado 
1/2 malagueta 
8 dentes de alho 
1 emb. de coentros (com os talos) 
1/2 chávena de azeite virgem extra 
100 gr de espinafres frescos
1/2 lt de água 
1 ovo 
Sal q.b. 

Preparação
1. Descasca os camarões e guarda numa taça.  
2. Coloca o pão em água por 15 minutos, desfaz com a ajuda das mãos e reserva. 
3. Coloca ao lume uma panela com 500 ml de água e adiciona as cabeças e as cascas dos camarões (vamos fazer o nosso caldo). Deixe ferver por 10 minutos. 
4. Bata com uma varinha magica, coloque no passado e coe. Guarde a agua e descarte o resto. 
5. Coloca o pão demolhado no passador e coa muito bem. Descarta a agua e reserva o pão. 
6. Corta e pica numa tábua, a cebola, o alho, o gengibre, a malagueta e os talos de coentros. Envolve bem e divide em 2 taças iguais. 
7. Leva cada uma das partes ao lume – em 2 panelas diferentes e deixa doirar. 
8. Numa das panelas coloca os camarões, deixa que ganhem crosta e sabor (mas não deixe que reduzam tamanho) e reserva. 
9. Numa outra panela coloca o pão, deixa ganhar sabor e adiciona aos poucos o caldo de camarão. Vai envolvendo, e adicionando até obter a textura desejada. 
10. Adiciona de seguida os camarões e o molho, envolve bem. 
11. Desligue o lume, adicione as folhas de coentros picados e o ovo. 
12. Coloque ao lume o azeite, alho fatiado bem fininho, e por fim as folhas de espinafres até que murchem. Desligue o lume e está pronta. 
13. Enfeite com 5 camarões, coentros e passe com um fio de azeite. 
14. Para servir no prato, coloque ao espinafres, de seguida a açorda, os camarões e os coentros. Sirva assim mesmo. 

E os verdes? 
Vamos servir com espinafres frescos salteados. 

SOBRE A RECEITA:

Ingredientes estrela:
– Camarão 
– Espinafres 
– Pão _ utilizamos apenas farinhas integrais, de produção biológica e fermentação lenta _ Utilizei pão de aveia sem glúten.
– Gengibre e Malagueta_ especiarias que vêm temperar e dar vida ao prato, e ajudar a reduzir a quantidade de sal.

Novas tendências alimentares:
. Re-aproveitamento | evitar desperdício:
– Utilizo a água em que cozi os camarões para fazer o caldo. Desta forma não desperdiço água, e reservo parte do nutriente e do sabor do camarão. É o meu “caldo”. 
– Utilizo os talos dos coentros para dar sabor ao meu refogado. Evitando assim o desperdício de um ingrediente cheio de sabor e muitas vezes desperdiçado (por não ser tão “bonito” como as folhas).
– Utilizo especiarias frescas como o gengibre e a malagueta para temperar o prato de forma mais natural, reduzindo assim a quantidade de sal. E trazendo para o prato ingredientes muito importantes para reforçar as nossas defesas. 
. Sustentabilidade: 
– Tento sempre que possível comprar pão de farinhas integrais, de produção biológica e de fermentação lenta. Desta forma fomentamos métodos de produção milenares, e que trabalhamos para a saúde do nosso aparelho digestivo. 

Receita isenta de: 
– Trigo, cereais, óleos ou açucares refinados

Boas receitas!

Leave a Reply

%d bloggers like this: