A Fruta

O sabor é muito importante para a percepção de qualidade e o segredo está numa escolha inteligente. Optamos sempre por escolher de QUALIDADE, produção local e da estação, biológica, e que tenha passado pelo menor processo de transformação. DE preferência inteiro – como Deus trouxe ao mundo. E quando não consumimos frescos, optamos por arranjar, lavar, embalar e congelar imediatamente de forma a que mantenham a sua máxima frescura e propriedades.
Sim, congelo muita fruta! 


A FRUTA E OS LEGUMES
A fruta é o nosso maior refugio!

E porque é o nosso maior refúgio?

Porque todos gostamos, está ligada à natureza, ao nosso passado e tradição, o custo é acessivel, não temos que ler uma etiqueta infindável com ingredientes, e é tão facil e boa de comer!

Já pensou como pode ser tão simples dar vida a uma simples peça de fruta, que pode tão facilmente viver em harmonia com outra peça de fruta – fresca ou desidratada. Com frutos secos, sementes, ervas frescas.. ou mesmo um maravilhoso pedaço de peixe e carne? e que essa mesma peça de fruta pode ser o “adoçante” do seu próprio prato? Basta optar por uma peça de fruta mais ou menos madura. Ou pode ainda optar por outro tipo de adoçante natural, que não tenha passado por processos de transformação e que mantem por isso todos os seus tão importantes nutrientes. Basta sabermos fazer as escolhas certas, e consumi-lo por inteiro.

Produção LOCAL, da ESTAÇÃO e BIOLÓGICA.

Opto sempre que possível pela fruta e legumes provenientes de agricultura biológica e dou especial importância à sazonalidade – uma vez que não é possível disfarçar a falta de sabor de um ingrediente quando consumido a cru. Não tente combater a sazonalidade e adapte as receitas à estação em que se encontra.

É por isso que a minha lista de compras varia em conformidade com a oferta do mercado e da estação.

Porquê?

  • Porque tento que as minhas receitas reflitam a estação do ano, não só pelo sabor que a fruta tem, mas também pelo principio. Gosto de promover o comercio local, e ajudar a preservar a natureza. E sempre que possivel optar sempre que possivel por produtos locais, e quando são importados opto pelos que vêm de avião.
  • Porque o sabor da fruta é fundamental, uma vez que não é possível disfarçar ou dar sabor a um ingrediente cru que vive do sabor que tem para nos dar. Neste caso, mais vale não colocar, uma vez que acaba por adulterar a receita, e na grande maioria das vezes acaba por nos levar a adicionar um adoçante ou outro ingrediente, que teria sido possivelmente desnecessário se o sabor original tivesse sido conservado. A congelação é por exemplo uma técnica que me tem ajudado muitíssimo a manter os ingredientes na sua máxima frescura e sabor. Como mãe e com o estilo de vida que tenho, não me é possível trazer a fruta fresca do mercado todos os dias, e não há nada como ter os truques certos.
  • Porque como congelo, posso combater “à minha maneira” a sazonalidade.
    Sempre que vou às compras reservo parte as frutas no frigorifico e congelo outra parte. Sabia que se congelarmos a fruta no auge da sua frescura, vamos preservar os nutrientes?


E quais os frutos que tento que não faltem em minha casa?

No meu frigorifico tento que não falte nunca banana, abacate, lima, limão, laranja, maracujá, maçãs e peras.
Tento ter sempre congeladas e quando possível frescas a banana, manga, framboesa, mirtilo, amora, e morango. Uns porque precisam de estar congelados para dar cremosidade e concistencia aos meus bowls, outros porque quero combater a sazonalidade e desta forma posso come-los ao longo de todo o ano. Estes são também os sabores que mais gosto e não me canso de repetir. Compro de tempos a tempos toranja, cereja, pitaia rosa, pitaia branca, papaia, arandos, romã, péssegos e ameixas. Frutas que gosto de consumir na estação ou que são importadas e nem sempre encontro de qualidade.

Tanta vida que podemos juntar num só prato, e tudo com ingredientes que nos ajudam a manter o microbioma saudável! O equilíbrio aqui está na variedade.

É por isso que neste site encontram tantas receitas onde incluo fruta,
e que vão desde o pequeno almoço, ao lanche, ao almoço, jantar ou ceia.

Leia mais sobre as regras da congelação neste último artigo que escrevi sobre o tema.

%d bloggers like this: