O equilibrio de Sabores

Sabe como trabalhar com os ingredientes certos?

Saber como trabalhar de forma intuitiva com os ingredientes é o que distingue o nosso estilo de cozinha. A forma como trabalhamos o ingrediente e o trazemos para o prato, enaltecendo, equilibrando sabores e misturando texturas, permite-nos de uma maneira muito natural apresentar maior complexidade aos nossos pratos. É quando entramos neste «jogo» que o dia a dia na cozinha ganha outra alegria.

Quando penso numa receita é o jogo de sabores que a vai guiar. E são 4 os elementos que devemos reter como linha condutora.

A doçura (néctar de agave, néctar de coco, mel, tâmaras e frutos secos…);
A acidez (lima, limão e vinagre);
O salgado (sal e tamari);
As gorduras boas (azeite virgem extra, óleo de coco, óleo de sementes, abacate…).

Sabores que por vezes são adicionados para enaltecer outros e trazer o melhor gosto ao prato.

Os outros 2 elementos, não fundamentais para o sucesso de uma receita mas aos quais dou muita importância, são:

O picante (alho, cebola e gengibre);
O amargo (canela, salsa e coentros).

Quando fazemos o equilíbrio de sabores, devemos saber que por vezes tornámos de- masiado doce, ácida ou picante uma receita, mas não é por isso que devemos pô-la de parte ou iniciá-la novamente. A busca de equilíbrios é possível – e eu adoro! Confesso que esta é a parte de que mais gosto nas minhas formações. O que podemos fazer? Basta pensar que, se está demasiado salgado, podemos, por exemplo, adicionar mais gordura, doçura ou acidez. Ou que, se está demasiado gorduroso, podemos simples- mente juntar mais ingredientes ou maior acidez. Ou, se estiver demasiado ácido, pode- mos acrescentar mais gorduras boas, salgar ou adoçar.