A minha doença auto-imune gerou-me outra doença auto-imune! Qual a causa?

Quando decidi que me ia fomar como Health Coach no Institute of Integrative Nutrition em Nova Iorque tinha um único proposito: tornar clara a relação entre o que somos e o que comemos. Isto é conseguir explicar como tornei o meu dia igual ao de todos voces com uma simples mudança na alimentação.

Eu sou chef de cozinha, e o que gosto mesmo é de trabalhar o alimento, criar receitas e traze-las para as vossas mesas! Mas não podia virar as costas a este problema, com o qual lidava diáriamente e para o qual tinha poucas respostas. Ir estudar foi a unica solução que encontrei para poder ser eu a agarrar as rédias de uma doença que precisava urgentemente de ser controlada. Mas acima de tudo de ser entendida por alguém até então leigo no assunto.

A minha doença auto-imune gerou-me outra doença auto-imune! O quadro não foi bom, e a unica solução seria conseguir controlar a fonte! Qual a fonte? Qual a causa? esta tornou-se a minha maior missão.

Eu precisava de..

  1. Conseguir perceber o porquê de tantas doenças auto imunes, doenças imunologicas – como as alergias, a asma, … que hoje inundam os paises desenvolvidos, e tão pouca expressão têm ainda nos paises mais pobres. Já isto dizia alguma coisa. Estaria ligado aos alimentos modernos?
  2. Conseguir perceber o que gera inflamação num corpo, quais as consequências e como combate-la. Conseguir perceber o porquê da inflamação estar na génese de uma doença imunitária, e como é que uma mudança na dieta alimentar e estilo de vida pode ter um impacto direto no controlo da inflamação, conseguindo reduzi-la ao ponto de “adormecer” uma doença de tamanha gravidade.
  3. Conseguir perceber se a minha alimentação seria apenas a minha cura, ou se teria sido a causa da minha doença. Claro que aliado a toda uma genética, e estilos de vida, que até então não conseguia expicar. Este ponto era fundamental para conseguir perceber se iria conseguir continuar a controlar a minha doença, quais os estragos que teria feito ao meu corpo, e se estaria ainda a faze-los.
  4. Conseguir saber como evitar este desingnio para os meus filhos e quais os cuidados a ter no seu desenvolvimento e crescimento.
  5. Conseguir ajudar as mais de 24 milhões pessoas com doenças auto-imunes diagnosticadas, que não sabem o que fazer! E tantas outras por diagnosticar..

Sorte ou azar o meu corpo ter dado o alerta quando eu tinha 28 anos, e a tempo de ainda fazer alguma coisa? Fiquem atentos, começo a acreditar que os felizardos são aqueles cujo o corpo se manifesta a tempo de fazerem alguma coisa!

Durante as proximas semanas irei publicar um pouco sobre os meus estudos e conclusões.


* não sou médica e escrevo sobre estes temas com base na minha formação como health coach e na minha própria experiência. Por favor consulte o seu médico antes de qualquer decisão.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s