Curiosidades Na cozinha Nutrição Regras na Cozinha

O caminho para uma alimentação mais natural

Uma alimentação onde privilegiamos o nutriente, tem um impacto muito grande no nosso dia a dia, e na nossa vida. Não imaginam a energia e vitalidade que podem ganhar com simples mudanças nos vossos hábitos alimentares.  

A minha vida mudou quando comecei a optar por um estilo de vida mais saudável e livre de ingredientes inflamatórios tão presentes no nosso dia a dia. Esta mudança trouxe-me vitalidade, energia e um dia a dia muito melhor. E o que fiz? comecei a trabalhar e a potênciar o ingrediente como ele é de verdade, no seu estado mais natural!

Todos os dias, várias vezes ao dia, comemos. E é por isso, que devemos colocar os alimentos a trabalhar para defender a nossa saúde, e eliminar padrões alimentares que provocam a inflamação. O foco está em receber a energia dos alimentos, e não em “perder energia” ao ingerir-los. A nossa alimentação é o nosso melhor remédio, e devemos por isso escolher com consciência e optar por uma alimentação focada no nutriente.


E o que devemos começar por fazer:

  1. Devemos concentrar-nos em trazer os alimentos bons para substituir os maus.

    Voltar aos básicos! Queremos uma alimentação focada no nutriente.
    Queremos ter na nossa mesa o que as nossa avós reconhecem como alimento.

    E que alimentos são estes?
    Ingredientes, frescos, integrais, biológicos e “ao natural”.

    Ingredientes que passaram pelo menor processo de transformação.
    Podemos e devemos ter no nosso prato – PROTEÍNA, GORDURA, FIBRA E VERDES! muitos verdes.

    E aqui entra praticamente tudo.. desde a carne, ao peixe, marisco, ovos, legumes, frutas, frutos secos, legumes, vegetais, sementes, especiarias,  …

  2. Retirar os alimentos que o nosso corpo não reconhece, que tem dificuldade em    digerir e que acabam por ser o gatilho da “cascata inflamatória”.

    Alimentos que contribuem para a disfunção, originando alergias e intolerâncias que debilitam o nosso sistema imunitário, e que nos tornam vulneráveis ao desenvolvimento de doenças.

    Aqui, não entram produtos industrializados/processados, com aquelas etiquetas que têm linhas infindáveis de ingredientes … que muitas vezes não sabemos o que significam e que ão passam de palavrões, completamente desnecessários.

  3. Optar por uma culinária natural.
    Cozinhar como ingredientes ao natural não tem que ser limitativo.

    • É um estilo de cozinha que estimula a nossa criatividade e gosto pela culinária.
    • São ideias de receitas que puxam outras.
    • São receitas livres de alimentos inflamatórios!
    • São refeições mais leves e mais saciantes, porque são confeccionadas potenciando todas as propriedades de um mesmo ingrediente.
    • São alimentos cujas enzimas necessárias para a sua digestão estão no próprio alimento, não precisando o corpo de produzir as enzimas e agilizando o processo digestivo.

    Conhece os livros de Dr. Edward Howell? Ou Dr. Horomi Shinia?
    Vale a pena ler e conhecer e saber mais sobre as enzimas e o processo de digestão.
    No final de uma refeição vamos sentir-nos leves e felizes, mas não é por isso que vamos ter fome mais rápido.. digo-o como prova disso mesmo ,)

    5 comentários

    1. Tenho depressão, ansiedade, dores pelo corpo, etc… Tomo ansiolíticos, o que me deixa ainda mais desanimada e cansada…
      Li vários artigos de pessoas que conseguiram até curar cansaço crônico com esse tipo de alimentação, inclusive já teve reportagens na tv de uma comunidade no sul do estado do Rio que aderiram 100% a essa dieta, e que até conseguiram a cura de alguns tipos de câncer
      Estou bem animada, pois li experiências de pessoas que conseguem mais qualidade de vida, mais energia e foco, e muitos outros benefícios
      Vou procurar inicialmente alternar a minha alimentação com pelo menos 40% de alimentos crus
      Fiz por 2 dias apenas, e já senti até uma melhora no meu humor

    Leave a Reply

    %d bloggers like this: