Sobre mim

Escrevo este blogue desde Junho de 2015 e reflecte o meu estilo de vida e a minha incessante busca pela saúde através da essência do alimento. Bem vindos ao meu mundo. Acima de tudo, sou uma apaixonada pela comida  “ao natural” e espero conseguir contagiar-vos.

Fascinada pelas experiências da vida, vivi em Itália e em Nova Iorque, e hoje alimento a grande paixão pela culinária. Esta minha preocupação e gosto pela culinária foram resultado de uma necessidade de mudança. O que tento espelhar neste blogue é isso mesmo – uma busca pelo equilíbrio através da alimentação. Foi assim que me apaixonei pelo mundo da comida crua- que hoje trabalho com tanto empenho, e que descobri os seus encantos.

A minha filosofia

Motivo pelo qual, em todas as minhas receitas, o meu foco é aliar SAUDE, NUTRIÇÃO e Sabor. Sempre em linha com a filosofia do Cru com Pinta desde o dia em que nasceu: A COMIDA É O NOSSO MELHOR REMÉDIO.

A minha caminhada

Abri em Janeiro de 2014 o meu restaurante – A Carpacceria, em Junho de 2015 nasceu o blogue – Cru Com Pinta, e em Junho de 2016 iniciei o serviço de Catering e lancei o livro –  Cru. Uma caminhada, que não é mais do que o reflexo de uma busca diária de receitas cruas e saudáveis, feitas e re-feitas por mim, na minha cozinha, até chegar à receita final, momento em que as escrevo, fotografo para o blogue, ou coloco no menu do restaurante. Com um único objetivo: Mostrar como pode ser simples e bom ter um estilo de vida saudável, e o que a comida no seu estado mais natural pode fazer por nós.

E porque quero muito que olhem com vontade e desejo para os meus pratos, que desenvolvo com ingredientes no seu estado mais natural, iniciei em 2016 uma vaga de workshops com mais de 30 edições nesse mesmo ano. Uma caminhada que me levou mais longe, abri em final de 2017 a minha cozinha – Cru Kitchen, como costumo dizer, “a nossa cozinha”! porque é para todos…  nós comemos com os olhos, e não acredito que pratos cheios de cor e sabor não encantem quem para eles olhar!

O Catering Cru é outra forma de estar mais perto! os almoços, brunchs, cocktails … também podem ser momentos saudáveis! Ser saudável não é sinónimo de ser diferente. Ou não deveria ser – assim acredito.

E voltei aos estudos. Em 2016 fiz em Londres o curso Nutrition For Everyday Living no College of Naturopathic Medicine, terminei em Janeiro 2018 o curso de Health Coach pelo Institute For Integrative Nutrition em Nova Iorque.

E 2018 é para mim o ano que tanto sonhei. Estou na escola de culinaria – PlantLabCulinary do Chef Mattew Kenney.

A minha alimentação

Eu aprendi da pior maneira o que uma mudança de estilo de vida pode fazer por uma pessoa. Mudei radicalmente a minha alimentação e a forma como olho para o alimento. Hoje, como porque me sabe bem e porque me faz bem! Percebi que existem alimentos que o meu corpo não tolera, e que tenho por isso uma limitação. Uma limitação que se tornou uma força interior, e me fez perceber a importância do alimento – tem que ser nutritivo e dar-me a energia que preciso.

E como é que o consegui fazer? Comecei por olhar de dentro para fora, isto é aprendi a ler e a conhecer o meu corpo (acreditem é tarefa difícil e é preciso muito foco e empenho). E isso implicou uma mudança alimentar:

  1. Foquei-me na importância do nutriente e de uma alimentação completa, tirando e potenciando o melhor de cada ingrediente.
  2. Opto sempre que possível pelos ingredientes no seu estado mais natural – produtos integrais e biológicos, livres de transformação e sempre que possivel trabalhados a cru (mas também cozinhados).
  3. Retirei do meu dia-a-dia os alimentos que me causam inflamação – glúten, lacticínios e açúcares refinados.
  4. Introduzi os alimentos que fortalecem o sistema imunitário, como os anti-inflamatórios naturais, bem presentes nos alimentos com que cresci, e cujas propriedades são incríveis.

Ao tirar da minha rotina os alimentos que me fazem mal, e trazendo os alimentos que verdadeiramente importam, o meu corpo trabalha na perfeição, a minha energia e vitalidade são outros, e o meu peso mantem-se estável.

Quanto aquela eterna questão – é para sempre? podemos fazer asneiras? “O grande problema não está no que comemos de vez em quando, mas sim no que comemos a maioria das vezes” uma frase que me marcou mal iniciei o meu curso como Health Coach com Joshua Rosenthal, fundador e diretor do Institute of Integrative Nutrition, e que se tornou a “regra” cá de casa. É fundamental aprendermos a gerir o dia-a-dia, não entrando em extremos – porque os extremos tocam-se, e rapidamente deitamos a perder uma caminha de vital importância. Aprender a ler o nosso corpo e tratar dele é uma missão que temos para a vida, e devemos faze-la com consciencia, serenidade e muita cautela. E se temos filhos temos que aprender a lê-los também.

Todos queremos seguir uma determinada dieta, mas a grande verdade é que cada um deve aprender a conhecer o seu corpo, tentando compreendê-lo em cada fase da vida, e dando-lhe aquilo que precisa para viver com o melhor de si. Eu não tenho uma dieta, tenho sim todo um novo estilo de vida onde a alimentação é a peça fundamental e responde às minhas necessidades.

O meu livro

Conhecem o meu livro – Cru? é um exemplo perfeito do que tento fazer no meu dia a dia. Aliar os crus aos cozinhados, com a simples missão de ter uma alimentação rica em nutrientes, de fácil digestão e que me dê toda a energia que preciso para o meu dia. O complemento perfeito entre o cru e o cozinhado, onde integro produtos animais,  vegetais, fruta, sementes, grãos e cereais.

 E porque é que opto, sempre que posso, por alimentos crus?

1) porque adoro! 2) porque os alimentos me nutrem na sua plenitude. 3) porque os alimentos são de fácil digestão. 4) porque me dá uma gosto gigante servi-los numa mesa, cheia de cor, vida e alegria. 5) porque não me incham, não me deixam mal disposta, com dores de cabeça, cansada.. 6) Porque um prato de “CRUS” não é naturalmente confeccionado com os alimentos inflamatórios, glúten, lacticínios, açucares refinados, que tanto mal nos fazem e que evito comer.

Não conto as calorias dos alimentos, simplesmente como o que sei que me faz bem. Opto por produtos locais e da estação, e porque sempre que posso dou preferência aos produtos crus, muito ricos nutritivamente acabo naturalmente por precisar de comer menos.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s